Crenças

Já me perguntaram várias vezes no que creio. Sempre gaguejo na resposta, mas vamos lá:

Creio em Deus profundamente, através da sua revelação completa em Cristo Jesus. Quando olha para Cristo, vejo o Pai, que em seu infinito amor e misericórdia, derrama sua Graça em (até então) des-graçados e (sempre) pecadores, entre os quais me encontro.

Sei que sou amado do Senhor. Sei também o quanto sou indigno disso. Mas quando o Pai me olha Ele não vê a minha iniquidade, Ele vê a Cruz, eternamente coberta com o sangue do Cordeiro imolado antes da fundação do mundo, na qual a multidão dos meus pecados está cravada.

A meu ver, a teologia (que tanto amo) sempre terá mais perguntas que respostas finais. Os que se contentam com respostas decoradas discordarão de mim. Mas Deus sempre será maior que o nosso entendimento. Por isso, não opino sobre quem vai ou não ser salvo, sobre detalhes escatológicos, e sobre um monte de outras coisas. No fim, basta confiar Naquele que deu sua vida por nós, pecadores. Tendo Deus já provado assim o Seu amor, o que temeremos?

Creio na ação, atuação e poder do Santo Espírito. Mas tenho horror a modismos neopentecostais. Irrita-me ver a Glória de Deus transformada em aberrações como “Sapato de Fogo”, gritarias confusas e estridentes, misticismo supersticioso, “Unção do Riso”, tocar Shofar para pseudos atos proféticos. Lamento a falta de exposição clara e simples das Escrituras em pregações puramente emocionais e motivacionais. Lamento também a falta de senso crítico de quem “dá IBOPE” para este tipo de pregações e a falta de temor a Deus e conhecimento bíblico deste tipo de pregadores.

Creio nas Escrituras como revelação de Deus, mas a interpretação dela muitas vezes é questionável. A Bíblia sofre violência diária, pois mutilam e distorcem seu texto para apoiar aquilo que querem dizer. Trocaram, há muito tempo, a “exegese” pela “eixegese”. Devemos, pois, ler a Bíblia diretamente, sem intermediários. Depois, nos aprofundarmos em seu estudo, saindo da trincheira do saber pré-concebido. Uma vez um professor meu da faculdade de Teologia me disse que o “aluno de seminário já entra em sala achando que sabe tudo, o que dificulta o aprendizado”. Penso que ele está certo, mas acrescento que isso não está restrito a alunos de seminário teológico.

Creio no Amor, como valor imensurável e essência Daquele que É. O amor deveria permear nossa realidade cotidiana. Preciso amar para ver o outro, me identificar com suas dores, compartilhar as alegrias. Preciso amar para me importar de verdade com os que estão a minha volta, e romper a barreira do egoísmo nato. Creio que sem isso tudo o que fazemos para Deus é nada.

Para terminar (tem um monte de outras coisas que creio, mas este post este ficando muito grande), creio que este amor vem de Deus, está sobre toda a humanidade, tornando o ar respirável. E que basta crer para vivenciar o este fato.

2 thoughts on “Crenças

  1. Por favor venha ler no meu blog a palavra que Jesus nos concedeu. E se Jesus tocar no teu coração também, me ajude a divulgar esta poderosa revelação. Antes que comece o dilúvio de fogo.

  2. Martins,

    Vi o teu blog, e sinceramente, não tem nada a ver com que eu acredito.

    No mais, o Senhor já concedeu sua palavra há muuuiiiittttoooo tempo. A revelação de Deus está em Cristo Jesus. É nisso que creio, como disse no post.

    Fica na Paz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *