Vá com carinho no que vai dizer

5436575775_b3a2ee1b4e_z

 

Um dia desses estava ouvindo a canção “As Palavras”, de Vanessa da Mata. Gosto da doçura da Vanessa cantando esta música. Gosto da importância que ela dá as palavras, estas amigas tão queridas.

Mas hoje eu queria que esta canção fosse ouvida como um apelo aos pregadores. Essa foi uma aplicação totalmente arbitrária que fiz quando eu a ouvi. Lembrei dos momentos em que estou em um púlpito, ministrando a Palavra de Deus e do cuidado que eu tenho que ter neste momento. Lembrei que pessoas tomam decisões tocadas por algo que ouviram no culto, decisões que afetam todas as esferas da sua vida. Quando lembrei, senti o peso da responsabilidade que é se colocar no papel de despenseiro do Senhor.

Sei que as vezes “as palavras saem quase sem querer”, mas isso não pode ser admitido por nós, pregadores. Não podemos sucumbir à linguagem descuidada, inconsequente, pois um devaneio nosso pode prejudicar alguém. E isso é um peso grande demais para ser levado levianamente.

“Não me acerte
Não me cerque
Me dê absolvição”

A nossa função não é condenatória. A expressão “fulano prega o chicote” devia nos causar repulsa. Não é este o ministério da reconciliação. Não agrida as pessoas, ovelhas amadas do Senhor, sob o falso pretexto de santidade.  Não se esconda atrás do púlpito para dar recados.  Antes, leve-as ao entendimento que aos pés da Cruz existe graça suficiente para nos absolver da culpa do pecado e do poder do pecado nas nossas vidas.

Querido, as pessoas não precisam da nossa condenação, isto elas já tem. Suas consciências, famílias, sociedade, todos já as condenaram – e diga-se de passagem, normalmente com razão. De nós elas precisam conhecer a Graça de Cristo, que se fez maldito na Cruz para que fôssemos feitos família de Deus e amados do Pai. O castigo que nos traz a Paz estava sobre Ele, e pelas suas pisaduras nós somos sarados.

“Faça luz onde há involução”

Estabeleça a Cultura do Reino. Mostre, pela Palavra, que existe um caminho mais excelente, o Amor. Pregue incessantemente que este padrão caído do mundo e da sociedade corrompida não é a única opção. Que o Reino de Deus nos é chegado, e gera uma insurreição silenciosa, em cada pessoa que é transformada pelo poder do Evangelho.  Que o Espírito Santo atua poderosamente, e onde havia o pecado,  a Graça foi (e é ) mais abundantemente derramada.

“Escolha os versos para ser meu bem
E não ser meu mal
Reabilite o meu coração”

E isto, querido, passa pelas suas escolhas para o sermão. Ore e escolha os versos crendo que a PALAVRA DE DEUS é poderosa para transformar o ser humano, que não é a nossa habilidade, ou retórica, mas o Poder presente no ato da Criação – A PALAVRA DE DEUS – sendo ministrada através da Bíblia – A PALAVRA  DE DEUS-, e que devemos apenas expor aquilo que Deus mesmo diz  – A PALAVRA DE DEUS.  Somente ela pode reabilitar o nosso coração.

“As palavras fogem
Se você deixar
O impacto é grande demais
Cidades inteiras nascem a partir daí
Violentam, enlouquecem ou me fazem dormir
Adoecem, curam ou me dão limites
Vá com carinho no que vai dizer”

Meu irmão, vá e faça a obra. Vá por Jerusalém, Samaria, até os confins da terra.  Mas vá com carinho no que vai dizer.

Na Paz.